Segurança de armas para crianças

Texto retirado da cartilha do FBI

Informação para os pais

Sua casa, sua residência pode ser um santuário, mas será que as casas dos amiguinhos de seus filhos, onde seus filhos costumam ir e costumam brincar, também são ? Será que o pai ou a mãe desse amiguinho não deixou de maneira negligente uma arma de fogo aparente sobre algum móvel da casa ?
Por isso devemos prepará-los para que aumentem suas chances de sobreviver longe da nossa proteção.

Dicas de segurança de armas para crianças

Você sabe que algumas pessoas têm que carregar armas quando elas trabalham? Os Policiais têm que carregar uma arma quando eles estiverem trabalhando. Guardas de segurança também. Você pode pensar quem mais tem que carregar uma arma para trabalhar?

Algumas pessoas têm armas para tiro desportivo, enquanto outros colecionam armas velhas como um passatempo.
Não importa por que as pessoas têm armas ou por que eles as levam para trabalhar, cada um deles tem que ter treinamento especial para saber usá-las com segurança. Algumas pessoas vão para escolas e cursos de tiro para aprender como usar uma arma com toda segurança; alguns aprendem isto com os seus pais. Eu quero lhe ensinar o que fazer se você ver uma arma.

FBI armas crianças ...

O que você deveria fazer quando vê uma arma?

1 – Pare.  Não apanhe a arma.

2 – Nem mesmo nunca toque na arma.

3 – Afaste-se da área

4 – Avise a um Adulto

Lembre-se, você tem que ter treinamento especial para saber que a arma está segura e vazia, sem munição.

Se algo assim acontecer com você fale imediatamente para um adulto. Fale para sua mãe, pai, professor, ou vizinho. Armas deveriam ser trancadas depois que elas fossem usadas. Elas nunca podem ficar espalhados por algum lugar da casa.

Diga para o adulto onde a arma está, mas não fique no mesmo lugar onde ele irá pegá-la, vá para outro cômodo (quarto ou sala) e aguarde até que ele guarde a arma.

Caso escute um barulho de tiro, um estampido forte onde o adulto foi, NÃO vá até lá onde está o adulto. Chame por ele ou por ela, pelo seu nome, caso ele não responda ligue para os BOMBEIROS, DISQUE 193 OU 190 e diga para a atendente o que está acontecendo.

Armas são perigosas. Vocês não devem tocá-las sem treinamento apropriado.

O texto abaixo foi retirado do site do FBI:

Guia para pais sobre segurança das armas

A responsabilidade é dos pais.

Em um lugar onde tem armas, o grau de segurança de uma criança depende absolutamente de seus pais. Os pais que aceitam a responsabilidade de aprender, praticar e ensinar as regras de segurança para o manejo das armas protege a criança muito mais que aquele que não aceita esta responsabilidade.

Todavia a responsabilidade dos pais não termina quando as crianças saem de sua casa.

Segundo as estatísticas federais do governo dos Estados Unidos existem armas em aproximadamente na metade das residências norte-americanas. Ainda assim, se ninguém da sua família é proprietária de uma arma existe a possibilidade de que alguma pessoa que você conhece tenha uma arma. Sua criança poderia se encontrar com uma arma na casa do vizinho, quando brinca com amigos ou em outra circunstância fora de brincar. E importante que sua criança saiba o que fazer se encontrar-se em algum lugar com uma arma de fogo.

Como falar com sua criança sobre as regras de segurança das  armas?

Não existe uma idade em particular para falar com sua criança sobre as regras de segurança das armas. Um bom momento para lhe apresentar o tema é a primeira vez que a criança mostra interesse nas armas de fogo, ainda que sejam as pistolas ou espingardas de brinquedo.

O fato de falar de forma aberta e honesta com sua criança sobre as regras de segurança das armas é mais eficaz que lhe ordenar que “se mantenha longe das armas” e dar por terminada a conversa. Contudo a ordem, a asseveração pode estimular a curiosidade natural da criança para investigar mais.

Como com qualquer lição de segurança, a explicação das regras e a resposta as perguntas da criança pode ajudar a eliminar o mistério que circunda as armas.

Armas de brinquedo vs. armas de verdade

Também se aconselha com as crianças muito pequenas discutir o uso das armas na televisão em comparação com uso das armas na vida real. As armas de fogo são manejadas muito descuidadamente nos filmes ou na televisão. Além disso, as crianças veem como disparam e matam os personagens dos filmes na televisão com frequência. Quando uma criança pequena observa que o mesmo ator aparece em outro filme ou programa de televisão pode criar-lhe uma confusão entre entretenimento e vida real. Para ela pode ser normal morrer por um disparo e aparecer depois como se nada tivesse acontecido, ou seja. que o tiro não o matou, pois aquele personagem que morreu no desenho ou no filme passado está de volta.

Se sua criança tem armas de brinquedo, talvez você possa usá-la para demonstrar-lhe o manejo seguro delas e como se diferenciam das armas de fogo originais. Todavia uma criança não supervisionada não deve ter acesso às armas, não deve existir a possibilidade de que ele possa confundir uma arma real com uma arma de brinquedo. Crianças devem saber a diferença da televisão, brinquedos e a vida real.

O que se deve ensinar a sua criança com respeito às regras de segurança das armas?

Crianças devem saber como reagir quando ter acesso a armas sem um adulto presente. Se você entender que sua criança não está pronta para ser treinada sobre o manejo e ao uso das armas, explique-lhe que não pode tocar nas armar que estão em casa a menos que você esteja presente e lhe tenha dado autorização. Se sua criança ver uma arma fora de casa, ensina-lhe a seguir as instruções do programa de (crianças) segurança das armas do FBI, NRA e outros…

1 – Pare!

2 – Não toque.

3 – Afaste-se da área

4 – Avise a um Adulto

Os passos iniciais de “Pare” e “Não Toque” são os mais importantes. Para conter de imediato o impulso natural de tocar uma arma é importantíssimo que você grave estas mensagens de segurança sobre a mente de sua criança.

Na sociedade atual onde a supervisão dos adultos não é sempre possível, a instrução de “Afaste-se da área” também é essencial. Em algumas circunstâncias “área” pode referir-se a habitação se a criança não puder abandonar a casa ou o apartamento.

A expressão “Avise a um Adulto” enfatiza o fato de que a criança deve buscar um adulto de confiança (vizinho, parente ou professor (a) se os pais ou tutores não estão disponíveis).

Não acompanhe este adulto até o local, mostre de longe e vá para outro cômodo, pois não se sabe se este adulto irá manusear corretamente este arma de fogo. Caso escute um barulho de tiro, um estampido forte onde o adulto foi, não vá até lá onde está o adulto, ele pode ter se ferido seriamente por mal manuseio da arma que foi pegar. Chame por ele ou por ela, pelo seu nome, caso ele não responda ligue para os Bombeiros, disque 193 ou 190 e diga para a atendente o que está acontecendo.

Algo sobre o qual falamos muito aqui nos treinos é o risco de ferimentos ou morte pelas próprias ferramentas que usamos para defender nós mesmos e para os nossos entes queridos. Quando as crianças são jovens, é fácil ensinar a segurança das armas de fogo e mantê-las trancadas. No entanto, à medida que as crianças crescem e começam a ganhar confiança e acesso a ferramentas como armas de fogo, temos que estar vigilantes quanto a sinais de que esse acesso pode precisar ser novamente restrito. Adolescentes e jovens adultos muitas vezes passam por momentos muito difíceis e estão aprendendo lições valiosas sobre lidar com estresse, rejeição, perda, raiva, frustração e dor emocional. Dê-lhes mecanismos de enfrentamento saudáveis e esteja constantemente avaliando seu acesso a ferramentas como as armas de fogo.

Denise Dowd, professora de pediatria e médica da sala de emergência do Children’s Mercy Hospital, em Kansas City, Missouri, explica que pensamentos de suicídio são passageiros em crianças. Ele tende a passar por sua mente rapidamente, o que significa que a disponibilidade de uma arma poderia fazer a diferença. “É acesso, são impulsivos”.

Seu filho pode ser confiável, adverte Dowd, mas quando eles estão chateados, “importa como eles se sentem na época”.